Sobre a gripe H1N1

Gripe H1N1

Como se tem visto em reportagens na mídia, desde tv, internet e jornal, em 2016 a gripe H1N1 chegou mais cedo ao Brasil. Mês passado, o número de casos só no estado de São Paulo superou a quantidade de pessoas doentes em 2015 em todo o país. São 260 casos no Estado até março de 2016, contra 141 no Brasil no ano anterior. Isso tem assustado todo mundo.

O que se esperava é que a gripe H1N1, assim como os outros tipos de gripe, seriam mais comuns no inverno, mas este ano o surto iniciou já no verão. Acredita-se que o grande fluxo de pessoas vindas de regiões frias, como Estados Unidos, Canadá e Europa foi o que ocasionou essa antecipação.

SAIBA MAIS

Estima-se que as primeiras formas do vírus H1N1 foram descobertas em porcos, mas as mutações do vírus acabaram sendo uma ameaça também às pessoas. Assim como todo vírus “novo’, o vírus mutante da gripe H1N1 espalhou-se com rapidez.

Mas o que é a H1N1?

Ela é uma doença transmitida por um vírus da mesma família que transmite a gripe.

Como é transmitida?

Pode ser transmitida de pessoa para pessoa, especialmente através de tosse ou espirro. Outras pessoas podem se infectar entrando em contato com objetos contaminados.

Quais são os sintomas?

Os sintomas são parecidos com os da gripe comum: febre alta e tosse, mas em alguns casos também podem aparecer: dor de cabeça e no corpo, garganta inflamada, falta de ar, cansaço, diarreia e vômitos.

Quais são os sinais de gravidade?

Aparecimento de falta de ar, dores no peito, tontura, confusão mental, fraqueza, desidratação (somente um profissional pode identificar). Crianças pequenas podem ter batimento de asa do nariz (dificuldade respiratória) e se recusar a ingerir líquidos.

Qual é o período de incubação do vírus?

Em média, de 3 a 7 dias é o tempo para aparecerem os sintomas depois da infecção. Já o contágio para outras pessoas pode ser até 7 dias após o início da doença.

Qual o tratamento?

Remédio por via oral, indicado pela OMS que combate o vírus H1N1. Outras medidas como repouso, ingestão de líquidos e boa alimentação podem auxiliar na recuperação da sua saúde.

Qual o critério para receber o medicamento?

O medicamento somente será dado, sob orientação médica, aos pacientes com agravamento do estado de saúde nas primeiras 48 horas desde o início dos sintomas. Também requerem avaliação do médico para indicação de tratamento o chamado grupo de risco, composto por idosos, menores de 2 anos, gestantes, pacientes imunodeprimidos ou com doenças crônicas.

 É preciso usar máscaras?

Não. O uso de máscaras é indicado somente para profissionais de saúde que estejam lidando com a Influenza A e outros tipos de virose.

Cuidados:

cuidados h1n1

Preparando-se para a consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar gripe H1N1 são:

  • Clínico geral
  • Infectologista
  • Pneumologista

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quais são seus sintomas?
  • Quando seus sintomas surgiram?
  • Você manteve contato próximo com alguém que estava doente?
  • Você esteve recentemente em locais fechados ou com aglomerados de pessoas?
  • Você sente falta de ar? Com que frequência?
  • Você tomou vacina para gripe H1N1?

Fontes e Referências

Ministério da Saúde/ Organização Mundial da Saúde/ Hospital Israelita Albert Einstein

Equipe WNH, sempre com você.

logo

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on VKEmail this to someone